Código: 41116
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: Sociologia
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

A unidade curricular Sociologia das Migrações pretende oferecer aos estudantes um conjunto alargado de conhecimentos sobre as migrações contemporâneas, com especial enfoque na realidade migratória em Portugal. Numa primeira parte, após um enquadramento prévio das atuais tendências das migrações internacionais, procede-se à análise dos principais paradigmas teóricos e conceptuais sociológicos que têm configurado o estudo das migrações. Na segunda parte, o estudo recaí sobre o fenómeno migratório no contexto português, na sua dupla vertente da emigração/imigração. Neste âmbito, são privilegiadas três principais temáticas 1. O fenómeno emigratório em Portugal e as novas realidades da emigração no século XXI; 2. A imigração, evolução e dinâmicas de integração social, cultural, económica 3. As políticas migratórias (emigração/imigração) e a participação cívica e política migrante no contexto das rápidas mudanças sociais verificadas na sociedade portuguesa contemporânea. O estudo destas múltiplas vertentes de análise das migrações visa, ainda, potenciar as capacidades de reflexão crítica dos estudantes sobre a importância deste fenómeno na reconfiguração do mundo de hoje, em particular, da sociedade portuguesa.

Emigração/Imigração
Políticas Migratórias
Participação cívica e política migrante
Portugal

•Compreender os fenómenos migratórios, na atualidade, a partir de uma perspetiva sociológica.
• Caracterizar as múltiplas dimensões demográficas, sociais, económicas e políticas da realidade migratória em Portugal (emigração/imigração).
• Conhecer as atuais políticas migratórias, na dupla vertente da emigração/imigração.
•Identificar as principais tendências da participação cívica e política das comunidades migrantes em Portugal e na Diáspora.
•Refletir de forma crítica sobre o fenómeno migratório e a multiculturalidade nas sociedades contemporâneas, mais especificamente em Portugal.

I. Migrações Internacionais. Principais Tendências
II. Migrações. Perspetivas teóricas e conceitos
III. O Fenómeno Emigratório e Imigratório em Portugal. Dimensões demográficas, sociais e económicas
IV. As Políticas Migratórias – Emigração/Imigração
V. Participação cívica e política dos migrantes

Horta, Ana Paula Beja (2013), “A Imigração em Portugal. Um contributo para o debate sobre políticas e práticas de integração”, Maria Lucinda Fonseca, Pedro Góis, José Carlos Marques e João Peixoto (orgs.) Migrações na Europa e em Portugal. Ensaios de homenagem a Maria Ioannis Baganha, Coimbra: Edições Almedina, pp. 227-250. ISBN: 9789724051741.

Horta, Ana Paula Beja (org.) (2010), Número Temático da Revista Migrações, nº 6, Associativismo Imigrante, ACM/ Observatório das Migrações. ISSN: 1646-8104.
Disponível em: http://www.om.acm.gov.pt/publicacoes-om/revista-migracoes

Rocha-Trindade, Maria Beatriz (coord.) (1995), Sociologia das Migrações. Lisboa: Universidade Aberta. ISBN: 531/95.

Relatório Estatístico Anual (2016), Catarina Reis Oliveira (org.) e Natália Gomes. ACM/Observatório das Migrações. Disponível: http://www.om.acm.gov.pt/publicacoes-om/colecao-imigracao-em-numeros/relatorios-anuais

Monitorizar a Integração dos Imigrantes em Portugal. Relatório Estatístico, (2014), Catarina Reis Oliveira (org.) e Natália Gomes. ACM/Observatório das Migrações. Disponível em: http://www.om.acm.gov.pt/publicacoes-om/colecao-imigracao-em-numeros

Emigração Portuguesa. Relatório Estatístico. (2015), Observatório da Emigração. Disponível em: http://www.observatorioemigracao.secomunidades.pt/np4/home.html

Disponibilização online na turma virtual de bibliografia adicional e de webografia.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

Os estudantes devem possuir o acesso a um computador com ligação à internet, bem como competências no uso da internet e da plataforma Moodle. É, igualmente, necessário que os estudantes possuam conhecimentos da língua inglesa.