Literatura Francesa I
Código: 51168
Departamento: DH
ECTS: 6
Área científica: Literatura
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Partindo da problemática central da narrativa romanesca e do incontestável papel precursor e transformador que a cultura francesa desempenhou nesse domínio, a unidade curricular oferece uma visão global e integrada da literatura francesa numa perspetiva simultaneamente temática e diacrónica, procurando conciliar a análise de algumas narrativas emblemáticas dos séculos XII a XVIII com o estudo das transformações histórico-culturais que essas obras refletem, antecipam ou precipitam.

Literatura Francesa (medieval, clássica, iluminista)
Romance arturiano
Conto filosófico

• Reconhecer e caracterizar as principais manifestações e transformações da escrita romanesca em França durante os períodos abordados;
• Relacionar os textos estudados com as transformações epistemológicas e culturais que lhes estão subjacentes;
• Aplicar conhecimentos, metodologias e instrumentos adequados à exploração crítica da narrativa e à construção de um comentário de texto.
 

Horizontes da Narrativa (séculos XII-XVIII)

TEMA I - A emergência do romance (séculos XII-XIII)

1. Do latim ao romance: um novo horizonte linguístico e poético
2. Cavaleiros e amantes: a errância como forma narrativa (leituras de Perceval ou Le Conte du Graal de Chrétien de Troyes)
3. Do verso à prosa: uma narrativa em busca da totalidade

TEMA II – Poéticas do romance e paradigma clássico

1. O estatuto paradoxal do romance (séculos XVI- XVIII)
2. Romances epistolares e novelas: heranças e inovações (estudo de La Princesse de Clèves de Madame de Lafayette)

TEMA III – O Século das Luzes e as metamorfoses da narrativa

1. Um novo ideal de escrita?
2. Uma estética da brevidade: contos e diálogos filosóficos (Estudo de Candide de Voltaire)
3. Distensões e ruturas (olhares sobre Choderlos de Laclos, Sade e Rousseau)

Obras de leitura integral:
CHRETIEN DE TROYES − Le Conte du Graal ou le Roman de Perceval. Ed. bilingue Charles Méla. Paris: Le Livre de Poche, col. «Lettres Gothiques», 1990.
LAFAYETTE, Madame de − La Princesse de Clèves. Paris: Folio Classique, 2000.
VOLTAIRE – Candide. Paris: Petits Classiques Larousse, 2011.
Traduções

CHRÉTIEN de TROYES − Perceval ou o romance do Graal, Lisboa: Publicações Europa América, s.d. (esgotado).

CHRÉTIEN de TROYES − El cuento del Grial de Chrétien de Troyes. Introducción, tradución y notas de Carlos Alvar. Madrid: Alianza Editorial, 2018

LAFAYETTE, Madame de − A Princesa de Clèves. Tradução de Pedro Tamen, Lisboa: Dom Quixote, 2013.
VOLTAIRE − Cândido ou o optimismo. Tradução, notas e posfácio de Rui Tavares. Lisboa: Tinta da China, 2012.
Estudos:
PRIGENT, M.; LESTRINGANT, F.; ZINK. M. (dir.) − Histoire de la France Littéraire, tome I: Naissances-Renaissances, Moyen Âge-XVIe siècle, Paris, PUF, 2006.
PRIGENT, M.; DARMON, J.-Ch.; DELON, M. (dir.) − Histoire de la France Littéraire, tome II: XVII-XVIIIe siècle, Paris, PUF, 2006.
RIBEIRO, Cristina Almeida; ABREU, Graça; MADUREIRA, Margarida − Literatura Francesa Clássica, Lisboa: Universidade Aberta, 1990.
RUSS, Jacqueline − A aventura do pensamento europeu. Uma história das ideias ocidentais, Lisboa, Terramar, col. «Europa», 1997.
TATIN-GOURIER, J.-J. − Lire les Lumières, Paris: Armand Colin, col. Lettres Supérieur, 2005.

Outros recursos e ferramentas de análise literária serão fornecidos ao longo do semestre.

 

E-learning

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento  de avaliação global (g-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

É necessário ter acesso regular a um computador com ligação de banda larga à Internet.