Introdução ao Ordenamento do Território
Código: 21075
Departamento: DCET
ECTS: 6
Área científica: Ciências e Tecnologias do Ambiente
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 26

A unidade curricular de Introdução ao Ordenamento do Território tem como principal objectivo apresentar os conceitos, políticas, instrumentos e variáveis fundamentais em ordenamento do território que podem ser utilizados no âmbito da gestão ambiental. É ainda objectivo desta disciplina demonstrar que o ordenamento do território e o ambiente são complementares, devendo actuar em simultâneo como acções conjugadas, não substituíveis e muito menos antagónicas. É ainda introduzido o conceito de metabolismo urbano e cidades sustentáveis.

1. Ordenamento do território
2. Planeamento ambiental
3. Instrumentos de gestão territorial

Capacidade para identificar e analisar estruturas institucionais e conceptuais em Ordenamento do Território.
Capacidade de explicar e saber utilizar as principais fases de um processo de planeamento em ordenamento do território.
Capacidade para saber quando e onde se devem usar diferentes métodos de investigação e processos em ordenamento do território e sua integração com o ambiente.
Capacidade de desenvolver formas de pensamentos estratégicos e acções coordenadas em ordenamento do território.
Capacidade para perceber a aplicação dos diferentes instrumentos de Ordenamento do Território existentes e a sua hierarquização e integração.

1. Introdução ao ordenamento do território e planeamento: conceitos base e conceito de metabolismo urbano
2. As escolas de planeamento e o processo de planeamento
3. Instrumentos de Gestão territorial em Portugal e Europa
4. O Estado do Ordenamento do território na Europa e em Portugal
5. Participação Pública em Ordenamento do Território

Alves, R. M. A. (2007). Políticas de Planeamento e ordenamento do território no estado português. Textos Universitários de Ciências Sociais e Humanas. Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação para a Ciência e a Tecnologia. 641 pg.
APA(2008). Guia Agenda 21 local. Um desafio para todos. Manual. Agência Portuguesa de Ambiente.
DGOTDU (2007) – Guia das Alterações ao Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial. Documentos de orientação DGOTDU 03/2007, Direcção Geral de Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano, Lisboa.
DGOTDU (2000). Guia Europeu de Planeamento para a Agenda 21 local. Tradução e Edição portuguesa publicada por Direcção Geral de Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano , Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território Lisboa.
Randolph, J. (2004) Environmental Land Use Planning and Management. Island Press. Washington.

 

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.