Sociedade Portuguesa Contemporânea
Código: 41056
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: Sociologia
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Esta unidade curricular tem como objetivos principais fornecer informação essencial sobre a situação social portuguesa após 1960, bem como instrumentos e perspetivas de análise sobre as grandes tendências evolutivas de que aquela situação é um resultado dinâmico. No âmbito das tendências demográficas e de organização social do território, analisam-se as dinâmicas demográficas naturais e migratória, a evolução da estrutura etária, e a articulação das mesmas com as diferenciações sociais e económicas do território português. Seguidamente, no âmbito do Desenvolvimento económico e social, consideram-se as tendências de evolução da estrutura económica e do desenvolvimento social e humano que com ela se articulam. Finalmente, no âmbito da morfologia e dinâmicas da estrutura social, explicitam-se os efeitos sociais das recomposições da estrutura socioprofissional, das mutações da estrutura etária, da modernização das estruturas familiares e finalmente das transformações no domínio das identidades étnico-culturais.Esta unidade curricular tem como objetivos principais fornecer informação essencial sobre a situação social portuguesa após 1960, bem como instrumentos e perspetivas de análise sobre as grandes tendências evolutivas de que aquela situação é um resultado dinâmico. No âmbito das tendências demográficas e de organização social do território, analisam-se as dinâmicas demográficas naturais e migratória, a evolução da estrutura etária, e a articulação das mesmas com as diferenciações sociais e económicas do território português. Seguidamente, no âmbito do Desenvolvimento económico e social, consideram-se as tendências de evolução da estrutura económica e do desenvolvimento social e humano que com ela se articulam. Finalmente, no âmbito da morfologia e dinâmicas da estrutura social, explicitam-se os efeitos sociais das recomposições da estrutura socioprofissional, das mutações da estrutura etária, da modernização das estruturas familiares e finalmente das transformações no domínio das identidades étnico-culturais.Esta unidade curricular tem como objetivos principais fornecer informação essencial sobre a situação social portuguesa após 1960, bem como instrumentos e perspetivas de análise sobre as grandes tendências evolutivas de que aquela situação é um resultado dinâmico. No âmbito das tendências demográficas e de organização social do território, analisam-se as dinâmicas demográficas naturais e migratória, a evolução da estrutura etária, e a articulação das mesmas com as diferenciações sociais e económicas do território português. Seguidamente, no âmbito do Desenvolvimento económico e social, consideram-se as tendências de evolução da estrutura económica e do desenvolvimento social e humano que com ela se articulam. Finalmente, no âmbito da morfologia e dinâmicas da estrutura social, explicitam-se os efeitos sociais das recomposições da estrutura socioprofissional, das mutações da estrutura etária, da modernização das estruturas familiares e finalmente das transformações no domínio das identidades étnico-culturais.

Sociedade Portuguesa
Demografia
Desenvolvimento
Identidade Cultural

No final desta unidade curricular o estudante deve ser capaz de:
1.    Identificar as principais tendências da evolução da população portuguesa depois de 1960, do ponto de vista das suas dinâmicas principais, do seu crescimento, estrutura etária, distribuição espacial interna e externa.
2.    Conhecer as grandes tendências e os factores económicos e sociais e políticos do desenvolvimento português desde 1960.
3.    Analisar as principais mudanças ocorridas na economia, sociedade e cultura portuguesa desde 1960.

 

1. O conceito de sociedade
2. Epistemologia e teoria das sociedades
3. Para conhecer a sociedade portuguesa – conhecimento empírico.
Descrição e interpretação

3.1. População e Território
3.2. A Organização Social, Económica e Política
3.2.1. Estado, Administração e Cidadania
3.2.2. A Produção e Distribuição da Riqueza
3.2.3. Estratificação social, Instituições, Sociedade Civil e Cultura.

 

Joaquim Torres Costa, Sociedade Portuguesa Contemporânea, Lisboa, Universidade Aberta, 2002.[disponível nos Temas da sala de aula]

Augusto Mateus (Coord.) (2015). Três Décadas de Portugal Europeu – balanço e perspectivas. Lisboa: Fundação Manuel Soares dos Santos.

PORDATA (2016). Retrato de Portugal 2015. Lisboa: Fundação Manuel Soares dos Santos

António Pinto (Coord.) (2005), Portugal Contemporâneo. Lisboa: Dom Quixote.

DRAIN, Michel (1975) Geografia da Península Ibérica. Lisboa: Livros Horizonte.

DDEPP (Departamento de Estudos, Prospectiva e Planeamento, Ministério do trabalho e da Solidariedade Social e CELTA Editora)(2002). Portugal 1995-2000 Perspectivas de Evolução Social. Lisboa: DEEP/MST e CELTA Editora.

MACEDO, Jorge Braga de et Altres (1999) O Bem Comum dos Portugueses.Lisboa: Vega.

Silva, Manuela (org.) (1986). Portugal Contemporâneo, Problemas e Perspectivas.Oeiras: INA.

VIEGAS, José Manuel e COSTA, António Firmino da (1998). Portugal, que Modernidade?.Oeiras: Celta Editora.

CAMERON, Rondo (2000). História Económica do Mundo. Mem-Martins: Publicações Europa-América.
BARRETO, António (Org.) (1997). A Situação Social em Portugal, 1960-1995. Lisboa: Universidade de Lisboa, IICS.

Outros textos a disponibilizar na sala virtual.

 

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.