Seminário de Aprofundamento Teórico
Código: 33010
Departamento: DH
ECTS: 15
Área científica: Estudos do Património
Total de horas trabalho: 390
Total de horas de contacto: 60

Nesta unidade curricular analisam-se as ferramentas teórico-conceptuais necessárias para a abordagem dos campos de estudo do património e dos poderes, representações e práticas culturais.  É através dos estudos históricos que se estudam  os vários temas analisados ao longo deste seminário.

Representações
Poderes
Práticas Culturais
História

Nesta UC visa-se :
- analisar criticamente os conteúdos ministrados;
-reflectir sobre a salvaguarda do Património de modo a desenvolver uma visão crítica das políticas patrimoniais;
- Pesquisar sobre o  domínio dos estudos Históticos e Patrimoniais ;
-sistematizar as questões em torno da conceptualização diacrónica do(s) poder(es), tendo em atenção as representações e práticas;
- problematizar os estudos relativos aos poderes, representações e práticas culturais.  

Serão 6 os tópicos desenvolvidos nesta unidade curricular tópicos:
1-Em torno do conceito de estudos patrimonais;
2-Historiografando  os estudos patrimoniais;
3-Metodologias e Práticas patrimoniais; 
4-Representação ou as questões em torno da semiologia de um conceito;
5-Poderes e Práticas culturais : tradição(ões), memória(s), identidade(s);
6-Em torno de um episteme do rigor: alguns percursos.
 

Bibliografia e materiais disponibilizados na plataforma moodle:

Avelar, Ana Paula Menino, Veredas da Modernidade - Escrevendo o Mundo no Portugal de Quinhentos, Lisboa, Colibri, 2022.

Avelar, Ana Paula,Representações de um mundo novo no Portugal de Quinhentos, Lisboa, Cosmos, 2010.
AUDRERIE, Dominique, La notion et la protection du patrimoine, Paris, Presses Universitaires de France, 1997.
BABELON, Jean-Pierre e CHASTEL, André, La notion de patrimoine, s.l., Liana Levi, 1994
BREINSACH, Ernest, On the Future of History -The Posmodernist challenge and its aftermath, Chicago, chicago University Press, 2003.
CARMAN, John, ed all, Heritages Studies , Ney York, Taylor and Francis , 2009.
CATROGA, Fernando, Caminhos do fim da História, Coimbra, Quarteto, 2003
CHOAY, Françoise, A Alegoria do Património, Lisboa, Edições 70, 2007 (Col. Arte e Comunicação, 71).
CUNNINGHAM, Allen ed. Modern Movement Heritage, New York, 1988.
ELIAS, Norbert, La Civilisation des moeurs, Paris, Calmant Lévy, 1991
EAGLETON, Terry, The Idea of Culture, Oxford, Blackwell Publishing, 2000.
GONZÁLEZ-VARAS, Ignacio, Conservación de Bienes Culturales. Teoría, historia,principios y normas, Madrid, Ediciones Cátedra, 1999.
HERNÁNDEZ HERNÁNDEZ, Francisca, El patrimonio cultural: la memoria recuperada, Gijón, Ediciones Trea, 2002 (Col. Biblioteconomia y Administración Cultural, 60).
JOLY, Martine, Introdução à Análise da Imagem, Lisboa, Edições 70, 1999.
JOKILEHTO, Jukka, A History of Architectural Conservation, Oxford, Butterworth, 1999.
LENIAUD, Jean-Michel, Les Archipels du passé. Le patrimoine et son histoire, Paris, Fayard, 2002.
MAIA, Maria Helena, Património e Restauro em Portugal (1825-1880), Lisboa, Edições Colibri / IHA da FCSH da UNL, 2007.
MARIN, Louis, On representation, Stanford, Stanford University Press, 2001.
MULHERN, Francis, Culture/Metaculture, London and New York, 2000.
MUNSLOW, Alun, Deconstructing History, London and New York, Routledge,1997.
NORA, Pierre, (dir.), Science et Conscience du Patrimoine, Actes des Entretiens du Patrimoine, Paris, Fayard / Éditions du patrimoine, 1997.
POULOT Dominique, Une histoire du patrimoine en Occident, Paris, PUF, 2006.
             Patrimoine et Modernité, Paris, L’Harmattan, 1988.
RECHT, Roland, Penser le patrimoine. Mise en scène et mise en ordre de l'art, Paris, Hazan, 2008.
RICOEUR, Paul, La mémoire , L'Histoire, l'oubli, Paris, Editions do Seuil, 2000.
RUSSELL, Ian ed. Images, Representations and Heritage, New York, Springer, 2006.
SCHAER, Roland, L’invention des musées, Paris, Gallimard / CNMHS, 1993.
SIRINELLI, Jean-François e RIOUX, Jean-Pierre, Para uma História Cultural,Lisboa, Editorial Estampa, 1998.
SMITH, Laurajane ed, Uses of Heritage,New York , Routledge, 2006

E-learning

A UC ancora-se no estudo, compreensão e reflexão individual e no trabalho colaborativo. A avaliação final pondera a avaliação contínua e somativa final. Nas instruções de cada actividade especificam-se os objectivos e procedimentos para debates e trabalhos individuais, avalia-se o domínio dos conceitos, a problematização e estruturação crítica e inovadora dos tópicos, a capacidade de síntese. Os trabalhos individuais são fichas de leitura, comentários, recensões, plano do trabalho de investigação individual final, relatórios de investigação. Em fóruns, visando o trabalho colaborativo, o estudante interage com os colegas e o professor, debate leituras, constrói sínteses, esclarece dúvidas. Avalia-se a identificação dos aspectos principais e acessórios, a problematização e relevância da argumentação. No final desenvolve-se o trabalho individual de investigação final avaliando-se a análise e enquadramento do tema, a utilização apropriada dos conceitos, a fundamentação teórica, a investigação, reflexão e problematização crítica

Os estudantes têm de ter acesso a um computador com ligação à Internet, ter um endereço de correio eletrónico e, desejavelmente, possuir literacia informática na perspetiva do utilizador.
Esta unidade curricular é leccionada em língua portuguesa.
A bibliografia será em  português, castelhano, francês e inglês.