Psicologia da Arte
Código: 31104
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: Psicologia
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Nesta Unidade Curricular estudar-se-ão alguns problemas relacionados com o estudo da percepção visual, incidindo sobre o modo como os seres humanos se comportam no confronto com as realidades visíveis (ou com as configurações), sejam elas artísticas ou não artísticas. Partindo deste estudo, os conteúdos desenrolar-se-ão no sentido dos postulados difundidos pela Escola Gestalt e, depois, sobre alguns pressupostos teóricos desenvolvidos no âmbito da criação artística, expressão, das relações emocionais, da percepção e recepção da obra de arte.

Psicologia da Arte
Arte
Gestalt
Perceção Visual

Capacidade de aprender a aprender, utilizando metodologias de trabalho personalizadas e adaptadas à área de conhecimento em causa;
Compreensão dos conceitos com que esta Unidade Curricular trabalha;
Capacidade de interligação dos conhecimentos adquiridos na Unidade Curricular com os de outras áreas do saber (Estética, teoria artística, psicologia e psicanálise, etc.);
Capacidade de adaptação dos conhecimentos adquiridos a casos concretos e à realidade da vida;
Entender a relação do Homem com a realidade perceptiva;  
Saber como o Homem se comporta (psicologicamente) no confronto com a obra de arte;
Capacidade de compreensão, de articulação, integração e problematização dos conteúdos (o que é a arte, a psicologia da arte, a percepção visual, a expressão, a criação e a recepção artísticas).
 

1. O que é a arte. As formas e os sujeitos.
2. Da Psicologia Geral à Psicologia da Arte
3. A Psicologia da Perceção Visual    
4. A Escola Gestalt    
5. Da criação artística    
6. A perceção da obra de arte  

Adams, Laurie Schneider, Arte y Psicolanálisis. Madrid: Ensaios de Arte Catedra, 1997;
Arnheim, Rudolf, Arte & percepção Visual, Uma Psicologia da Visão Criadora. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1973;
-- Para uma Psicologia da Arte, Arte & Entropia. Lisboa: Dinalivro, 1997;
Damásio, António, O Sentimento de Si: O Corpo, a Emoção e a Neurobiologia da Consciência. Lisboa: Publicações Europa-América, 2000.
Engelmann, Arno,«A Psicologia da Gestalt e a Ciência Empírica Contemporânea», Psicologia: Teoria e Pesquisa, Vol. 18 n. 1, 2002, pp. 1 – 16;
Ferraz, Gustavo Cruz,  Kastrup, Virgínia, «A coexistência de formas e forças: a atualidade das contribuições Gestaltistas ao campo da arte». Psico, volume 41, nº. 4. Porto Alegre: PUCRS, 2010. pp. 423-431
Gonçalves, Carla Alexandra, Para uma Introdução à Psicologia da Arte. As formas e os sujeitos. Lisboa: Edições 70, Colecção Arte & Comunicação, 2018.
Kendler, Howard H., Introdução à Psicologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1989;
Marty, Gisèle, Psicologia del Arte. Madrid: Ediciones Pirámide, 1999.
Vigotsky, L. S., Psicologia da Arte. S. P.: Martins Fontes, 1999;
Velasco, Ignacio; Spence, Charles e Navarra, Jordi, «El sistema perceptivo: esa pequeña máquina del tiempo», Anales de Psicologia, vol. 27. Murcia: Universidade de Murcia, 2011, pp. 195-201.Note Bem: serão publicados, na sala de aula, outros recursos bibliográficos.

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

Os estudantes têm de possuir o acesso a um computador com ligação à Internet, bem como um endereço de correio electrónico e, desejavelmente, literacia informática na perspectiva do utilizador.
Esta unidade curricular é leccionada em língua portuguesa.