Pedagogia da Educação e Formação de Adultos
Código: 11068
Departamento: DEED
ECTS: 6
Área científica: Ciências da Educação
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Esta unidade curricular centra-se em algumas abordagens pedagógicas da formação/educação de adultos.
A educação/ formação de adultos constitui uma realidade cada vez mais presente na sociedade ocidental, sendo apontada como uma das vias para a promoção do bem-estar individual e das comunidades, assim como, facilitar os processos de coesão social e inclusão profissional.
Os técnicos de educação podem assumir um importante papel na conceção, operacionalização e avaliação de modelos de educação/ formação de adultos, adaptados a diversos públicos-alvo.
Com esta unidade curricular pretende-se promover a apropriação de conhecimentos e o desenvolvimento de competências que permitam aos futuros profissionais intervir na construção e análise de planos de educação/ formação de adultos.

Aprendizagem ao Longo da Vida
Educação
Formação de Adultos

Pretende-se que no final desta unidade o estudante:
- Analise crítica e reflexivamente as principais correntes pedagógicas da educação/ formação de adultos e os conceitos mais relevantes nelas inscritas.
- Compreenda a dinâmica estrutural e conjuntural dos principais momentos da história da educação/ formação de adultos.
- Possua conhecimentos acerca do estado atual da problemática da educação/ formação de adultos à luz do paradigma da aprendizagem ao longo da vida.
- Identifique as diferentes propostas de educação e formação de adultos, designadamente em termos da evolução das modalidades em contexto nacional.
-Possua conhecimentos acerca de intervenções educativas dirigidas a adultos.

Nesta Unidade Curricular serão trabalhadas as seguintes temáticas:
 
I. ASPETOS CONCETUAIS E MODELOS TEÓRICOS DE EDUCAÇÃO/ FORMAÇÃO DE ADULTOS NO ÂMBITO DA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA
II- POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO DE ADULTOS NO CONTEXTO PORTUGUÊS
III. INTERVENÇÕES EDUCATIVAS DIRIGIDAS A ADULTOS

  • Antunes, M. (2007). Educação de Adultos e Intervenção Comunitária II. Coimbra: Almedina
  • Barros, R. (2013). Educação de Adultos: Conceitos, Processos e Marcos Históricos - da Globalização ao Contexto Português. Lisboa: Instituto Piaget.
  • Barros, R. & Moreira, J. A. (2014). Bem-Estar Subjetivo e Educação de Adultos. Santo Tirso: White Books.
  • Cavaco, C. (2007). Reconhecimento e validação de adquiridos experienciais – A emergência de actividades profissionais na educação de adultos. Revista Portuguesa de Pedagogia, vol. 41, nº 3, 133-150.
  • Guimarães, P. & Barros, R. (2015). A nova política pública de educação e formação de adultos em Portugal. Os educadores de adultos numa encruzilhada? Educação & Sociedade, v. 36, n. 131, p. 391-406.
  • Guimarães, P. (2011). Políticas de educação em Portugal (1999-2006). A emergência da educação e formação para a competitividade. Braga: Instituto de Educação da Universidade do Minho.
  • Requejo Osorio, A. (2007). As universidades populares: Contexto e desenvolvimento de programas de formação de pessoas adultas. Revista Portuguesa de Pedagogia, vol. 41, nº 3, 11-32.

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.