Noções de Psicopatologia
Código: 41042
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: Psicologia
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Breve resenha sobre a definição, a contextualização, a história, o pensamento contemporâneo, vulnerabilidade, enquadramento biopsicossocial, a avaliação e o diagnóstico em Psicopatologia.
Apresentação, Etiologia e Terapias ligadas à(s) 1) Perturbações de ansiedade e medo, Perturbações obsessivo-compulsiva e desordens relacionais, Perturbações relacionais com trauma e fatores de stresse, Perturbações de sintomas somáticos e dissociativas, Perturbações do humor; 2) Esquizofrenia; e 3) Desordens da personalidade, Desordens alimentares, Desordens de eliminação, Desordens relacionadas com a sexualidade e um breve panorama de Desordens em crianças e adolescentes.
Por fim, são abordados alguns tópicos de interesse atual: stresse; psicofármacos; efeito placebo e terapias psicologias versus farmacológicas.

 

Psicopatologia
Desordens psicológicas
Diagnóstico
Tratamento

Pretende-se com esta unidade curricular que os estudantes:
• adquiram conhecimentos básicos na área da psicopatologia, salientando-se um modo de pensar mais psicológico;
• aprendam a refletir sobre as diferentes patologias abordadas e as suas consequências para a vida pessoal e social dos indivíduos.

1 Definição e contexto da Psicopatologia
2 Breve história da Psicopatologia
3 Síntese do pensamento contemporâneo sobre a psicopatologia
4 Vulnerabilidade para a psicopatologia
5 A psicopatologia num enquadramento biopsicossocial
6 Avaliação e diagnóstico em psicopatologia
7 Perturbações de ansiedade e medo
8 Perturbação obsessiva-compulsiva e desordens relacionais
9 Perturbações relacionais com trauma e fatores de stresse
10 Perturbações de sintomas somáticos e dissociativas
11 Perturbações do humor
12 Esquizofrenia
13 Desordens de personalidade
14 Desordens alimentares
15 Desordens de eliminação
16 Desordens relacionadas com a sexualidade: disfunções, parafilias disforia de género
17 Desordens psicológicas em crianças e adolescentes: breve panorama
18 Outros tópicos de interesse especial.

 

Barnhill, J. W. (Coord.) (2018). DSM 5. Casos clínicos. Lisboa: Climepsi Editores.

Araújo, Álvaro Cabral, & Lotufo Neto, Francisco. (2014). A nova classificação Americana para os Transtornos Mentais: o DSM-5. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, 16(1), 67-82. Recuperado em 06 de setembro de 2019, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452014000100007&lng=pt&tlng=pt.
Pires, C., Luceña, M. A., & Tomé-Pires, C. (2018). Noções de Psicopatologia. Lisboa: Universidade Aberta.
OMS, & WONCA.(2009). Integração da saúde mental nos cuidados de saúde primários. Uma perspetiva global. Lisboa: Coordenação Nacional para a Saúde Mental/Alto Comissariado da Saúde (edição portuguesa).


 
 

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

Sempre que possível será organizada uma visita de estudo.