Metodologia das Ciências Sociais: Métodos Quantitativos
Código: 41039
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: Sociologia
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Esta uc, de cariz teórico/prática, examina os principais recursos quantitativos para o design de investigação, recolha e análise de dados.
A uc apresenta criticamente os fundamentos epistemológicos da investigação quantitativa e as potencialidades e limites dos instrumentos quantitativos para o conhecimento das ciências sociais.
Fornece instrumentos de construção, recolha e análise de dados quantitativos e aplica-os a casos concretos.


 

Métodos
Estatística
Inquérito
Análise

Pretende-se com esta uc, que os estudantes adquiram familiaridade com:
. Os principais debates científicos e epistemológicos acerca dos conceitos de método e métodos aplicáveis a grandes conjuntos de dados.

. Capacidade de ler criticamente estudos relacionando-os com perspectivas metodológicas particulares.
. Compreender a lógica da relação possível entre diferentes tipos de métodos.

. Elaborar designs de investigação segundo a metodologia científica.

.Formular hipóteses de investigação e operacionalizar conceitos.

.Explicitar criticamente o conceito de variável, variáveis dependentes e independentes e importância do nível escalar.
.Noção de potência das estatísticas, sua relação com as escalas das variáveis e condições de utilização de escalas para a aplicação de testes estatísticos.

.Conhecer os principais recursos estatísticos para a constituição de amostras representativas, testes de hipóteses, recolha e análise de dados estandardizados.

.Compreender a distinção entre efeitos causais gerais, fortes e significativos.

 

Introdução
1.    Principais debates científicos e epistemológicos acerca dos conceitos de método e métodos aplicáveis a grandes conjuntos de dados.

2.    A organização da investigação
2.1.    Projeto de investigação
2.2.    Desenhos de Investigação
2.3.    A validade do desenho de investigação

3.    O design de investigação segundo a metodologia científica.
3.1.    Formular hipóteses de investigação, operacionalizar conceitos.
3.2.    O conceito de variável, variáveis dependentes e independentes e importância do nível escalar (revisão).
3.3.    Instrumentos de observação: conceitos de campo de análise e amostra representativa, Inquérito por questionário.
4.    Amostragem
4.1.    A curva Normal, Distribuições de dados, características da Curva Normal
4.2.    Cálculo da dimensão de uma amostra representativa
5.    Recursos estatísticos para análise de dados estandardizados.
5.1.    Compreender a distinção entre efeitos causais gerais, fortes e significativos
5.2.    Testes de hipóteses com base nas diferenças entre médias populacionais: t Teste, Z Test
5.3.    Conceito de poder de um teste.
5.4.    Tipos de erros (I e II) e consequências da sua ocorrência

 


Agresti, A. (2018). Statistical Methods for Social Sciences. London: Pearson.
Campenhoudt,L.; Quivy, R;  Marquet, J. (2019). Manual de Investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Gradiva.

Fernandes, F. (1980). Fundamentos empíricos da explicação sociológica. S. Paulo: TAQ. 

Flick, U. (2013). Introdução à Metodologia de Pesquisa. Editora Penso.pp.15-28

Gil, A.C. (1995). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo. Atlas.

D’Ancona, M. (2001). Metodología cuantitativa estratégias e técnicas de investigação social. Madrid: Editorial Síntesis S. A.

Porta, D. e Keating, M. (2008). Approaches and Methodology in the social sciences a pluralist perspective. Cambridge: University Press.

Reis, E. (2000). Estatística Descritiva. Lisboa. Sílabo.

Levin, J. (1987). Estatística aplicada a ciências sociais. S. Paulo: Editora Habra Lda.

Silva, A.S.; Pinto, J.M. (orgs) (1986). Metodologia das Ciências Sociais. Biblioteca das Ciências do Homem. Afrontamento.

 Hernández, R. ; Fernández, C. ; Baptista, P (2006) – Metodologia de pesquisa. 3.ª ed. São Paulo: McGraw-Hill. 

Marconi, M. A.; Lakatos, E.M. (2007) – Fundamentos de metodologia científica. 6ª ed. São Paulo : Atlas. 



 
 

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

A Universidade Aberta fornece uma licença do software SPSS para utilização num computador pessoal, sem custos adicionais para os estudantes.As instruções dos procedimentos referente aos pedidos de spss, estão em, http://spss.si.uab.pt