Lugares de Memória: Arquivos e Bibliotecas
Código: 32022
Departamento: DCSG
ECTS: 7.5
Área científica: Estudos do Património
Total de horas trabalho: 195
Total de horas de contacto: 25

Visa-se conhecer o papel dos arquivos e bibliotecas, como “depositários” de memórias, fundamentais para a construção histórica da identidade. Na lecionação dos Arquivos e Bibliotecas: O documento como elemento “recriador” do tempo analisa-se a sua constituição e evolução. Património de todos, arquivos e bibliotecas têm a importante missão de divulgar e “reinterpretar” a memória, contribuindo para o criar de uma consciência crítica. As Ciências da Informação, Arquivística e Biblioteconomia alargam os seus horizontes, multiplicando os instrumentos e técnicas. Assim na lecionação de: “Para uma epistemologia da Arquivística: Breve perspectiva diacrónica”, “Os Arquivos e as suas tipologias”, “Biblioteca e Coleccionismo – Historicidade de um espaço “ e “As Bibliotecas e as suas tipologias” os estudantes familiarizam-se com a consulta de vários arquivos e bibliotecas de modo a potenciar as informações que eles oferecem, investigando a sua organização e projetando as melhorias dos serviços.

Memória
História
Bibliotecas
Arquivos

Nesta unidade curricular visa-se:
- Analisar o modo como se foram construindo ao longo dos tempos os Arquivos e bibliotecas:
-Investigar o modo como em Portugal se organizaram diferentes Arquivos e Bibliotecas;
Experienciar vários modelos de consulta de diferentes Arquivos e Bibliotecas;
- Projetar alterações com vista a um melhor funcionamento dos estudos de caso desenvolvidos ao longo da unidade

Serão 5 os tópicos desenvolvidos nesta unidade curricular :
1.Dos Arquivos e Bibliotecas: O documento como elemento “recriador” do tempo;
2. Para uma epistemologia da Arquivística: Breve perspetiva diacrónica;
3. Os Arquivos e as suas tipologias;
4. Biblioteca e Colecionismo – Historicidade de um espaço;
5. As Bibliotecas e as suas tipologias

Avelar, Ana Paula Menino, Veredas da Modernidade - Escrevendo o Mundo no Portugal de Quinhentos, Lisboa, Colibri, 2022.

COUTURE, Carol et all, Os fundamentos da disciplina arquivística, Lisboa, Pub. Dom Quixote, 1998;
CHATELAIN, Jean -Marc, La Bibliothéque de l'honnête homme, Paris, Bibliothéque Nationale de France, 2003;
MUÑOZ COSME, Alfonso, Los espacios del saber. Historia de la arquitectura de las Bibliotecas, Gijón, Ed. Trea, 2004;
PEIXOTO, Pedro Abreu, Arquivos de Família: Orientações para a organização e descrição dos Arquivos de Família, Lisboa, Instituto Português de Arquivos, 1991;
RIBEIRO. Fernanda, O Acesso à Informação nos Arquivos, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2003;
PORTUGAL, Instituto Português de Arquivos, Torre do Tombo, Orientações para a descrição arquivística, Lisboa, IAN,TT,2005
;PORTUGAL, Instituto Português de Arquivos, Torre do Tombo, Manual para a Gestão de Documentos, Lisboa, IAN,TT,2005;
SILVA, Armando Malheiro da e Fernanda Ribeiro, Das Ciências Documentais à Ciência da Informação, Porto Edições Afrontamento, 2005.

E-learning (completamente online).

A UC ancora-se no estudo, compreensão e reflexão individual e no trabalho colaborativo. A avaliação final pondera a avaliação contínua (60%) e somativa final (40%). Nas instruções de cada atividade especificam-se os objetivos e procedimentos para debates e trabalhos individuais, avalia-se o domínio dos conceitos, a problematização e estruturação crítica e inovadora dos tópicos, a capacidade de síntese. Os trabalhos individuais são fichas de leitura, comentários, recensões, plano do trabalho de investigação individual final, relatórios de investigação. Em fóruns, visando o trabalho colaborativo, o estudante interage com os colegas e o professor, debate leituras, constrói sínteses, esclarece dúvidas. Avalia-se a identificação dos aspetos principais e acessórios, a problematização e relevância da argumentação. No final desenvolve-se o trabalho individual de investigação final avaliando-se (40%) a análise e enquadramento do tema, a utilização apropriada dos conceitos, a fundamentação teórica, a investigação, reflexão e problematização crítica.