Jogo e Aprendizagem
Código: 11021
Departamento: DEED
ECTS: 6
Área científica: Ciências da Educação
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Nesta unidade curricular são identificadas e analisadas as múltiplas relações que se podem estabelecer as funções educativas do jogo. Pretende-se que os estudantes adquiriram e relacionem conhecimentos sobre os jogos na aprendizagem.
A unidade curricular é delineada com base em sequências de aprendizagem que incluem uma fase de trabalho autónomo por parte dos estudantes com momentos de resolução de tarefas formativas e partilha de conhecimentos. Esta metodologia permite a aquisição de conhecimentos e a reflexão crítica conjunta sobre os temas abordados e os documentos propostos para análise. 

Aprendizagem
Literacia digital
Papel do educador
Videojogos

Pretende-se que, no final desta Unidade Curricular, o estudante tenha adquirido as seguintes competências essenciais:
  • Conhecer os principais conceitos de jogo utilizados na educação;
  • Reconhecer o papel educativo e formativo dos jogos;
  • Refletir sobre as potencialidades e as limitações dos jogos na educação.

1. Jogos e educação: conceitos
2. Jogos em cenários de Aprendizagem
3. Atividades Pedagógicas utilizando os jogos: conceção, análise e reflexão

Lopes, N. & Oliveira, I (2013). Videojogos, Serious Games e simuladores na Educação: usar, criar e modificicar, Educação, Formação e Tecnologia, 6(1), 4-20. http://eft.educom.pt/index.php/eft/article/view/346/176
 
Malaga, A. (2010). Videojuegos como dispositivos culturales: las competencias espaciales en educación. Comunicar, 18 (34), 183 -189.
Pereira, R., Oliveira, J., Silva, I., Sanches, G., Sousa, C., & Sousa, G. (2012). Estudo do Desenvolvimento e Aplicação de um Jogo Educativo Digital. In A. Carvalho, T. Pessoa, S. Cruz, & C. Moura (Eds.), Atas do Encontro sobre Jogos e Mobile Learning (pp. 142- 150). Braga: CIEd.
Wilkofsky Gruen Associates Inc. (2012). Global entertainment and media outlook 2012–2016 - Industry overview. New York: PwC.
 
 

E-learning

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.