Introdução à Ciência Política
Código: 41031
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: CIências Políticas
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Na unidade curricular de Introdução à Ciência Política estuda-se o  fenómeno político do ponto de vista dos actores políticos, da organização do poder e dos espaços de exercício do poder.
Promove-se nesta disciplina o entendimento do que é a Ciência Política do ponto de vista teórico-conceptual, metodologias e técnicas de análise, em função da importância que tem para a compreensão das sociedades contemporâneas, relacionando e aplicando à realidade política e social os conceitos estudados, diferenciando e caracterizando diversas situações concretas.

 

  1. Poder Político
  2. Governo
  3. Estado
  4. Sociedade

Depois de realizada esta unidade curricular, os estudantes devem ser capazes de:
•compreender o que é a Ciência Política (os conceitos essenciais dos fenómenos políticos, os métodos que usa, etc.), bem como a importância que, como tal, tem para o conhecimento das sociedades contemporâneas;
•relacionar e aplicar à realidade política e social os conceitos estudados, diferenciando e caracterizando situações típicas;
•apreciar criticamente os conhecimentos adquiridos, em face das novas realidades contemporâneas, desenvolvendo autonomamente modelos de compreensão;
•aplicar praticamente os conhecimentos adquiridos, atendendo à sua prática e aos seus interesses profissionais e académicos.

 

Conceitos Essenciais
Legitimação do Poder
Organização do Poder
Limitações do Poder
Espaços de Exercício do Poder / Ideologias Políticas

 

Bibliografia Obrigatória:

LARA, António de Sousa (2013), Ciência Política: Estudo da Ordem e da Subversão. Lisboa: ISCSP.

Bibliografia Complementar

DRYZEK, John S, Bonnie HONIG & Anne PHILLIPS (eds) (2008) The Oxford Handbook of Political Theory, Oxford: Oxford University Press.

FERNANDES, António José (2010), Introdução à Ciência Política, Lisboa: Porto Editora.
HEYWOOD, Andrew (2003), Political Ideologies, Cambridge: New York, Palgrave Macmillan.
MALTEZ, José Adelino. (2007) Metodologias da Ciência Política. Lisboa: Bulhosa

MEIRINHO, Manuel (2003) Participação Política e Grupos de Cidadãos Eleitores. Lisboa: ISCSP
MEIRINHO, Manuel (2004) Participação Política e Democracia - O Caso Português. Lisboa: ISCSP






 

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.