História do Cinema Europeu
Código: 31054
Departamento: DH
ECTS: 6
Área científica: História
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Esta unidade curricular oferece uma visão histórica e analítica da actividade cinematográfica europeia que inclui as origens do cinema, o seu desenvolvimento histórico como fenómeno artístico, tecnológico e cultural, mencionando também as principais escolas, movimentos e estúdios que proporcionaram uma indústria de massas e a transformaram numa das maiores artes do século XX.

  1. Cinema romântico
  2. Cinema das margens
  3. Neo-realismo 
  4. Expressionismo

Pretende-se que, no final desta Unidade Curricular, o estudante tenha adquirido as seguintes competências:
• capacidade de reflexão crítica sobre elementos estéticos da narrativa cinematográfica;
• capacidade de reflexão sobre o trabalho produzido pelas diversas escolas europeias de cinema que estiveram na origem de diferentes movimentos;
• capacidade de relacionar um filme com um contexto histórico e cultural;
• capacidade de elaborar um comentário sobre os textos estudados;
• capacidade de analisar um filme.

As produções cinematográficas mais importantes dos realizadores europeus: Méliès, Dziga Vertov, Eisenstein, Fellini, Goddard e Almodovar; a produção convencional e os seus dissidentes na Alemanha, França e União Soviética; a devastação da guerra e uma nova linguagem do cinema; raiva e simbolismo no cinema dos anos 50; a morte do cinema romântico e a chegada do modernismo; o cinema das margens. O cinema português.

Cousins, Mark. Biografia do Filme. Lisboa: Plátano Editora, 2004.
Ezra, Elizabeth. European Cinema. New York: Oxford University Press, 2004.
Ferreira, Carolin Overhoff. O cinema português através dos seus Filmes. Porto: Campo das Letras, 2007.
Forbes, Jill & Sarah Street (eds.). European Cinema: An Introduction. New York: Palgrave, 2000.

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.