História de Portugal Moderno
Código: 31052
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: História
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Esta unidade curricular analisa um conjunto de questões de carácter político, socioeconómico e cultural, que visam possibilitar a compreensão do Portugal dos séculos XVI a XVIII. A abordagem dos temas debatidos nesta unidade curricular é realizada de forma articulatória, de modo a permitir uma visão coerente e problematizante do Portugal Moderno.

Cultura
Estrutura socioeconómica
Portugal Moderno
Quadro político

•Capacidade de analisar os aspetos fundamentais que possibilitam a compreensão do Portugal Moderno;
•Capacidade de dominar conceitos e terminologia específicos necessários à compreensão da realidade do período moderno;
•Capacidade de estabelecer relações entre os conteúdos abordados na unidade curricular.

1. A ação governativa da Coroa e a sua relação com os outros poderes
2. Os grupos sociais e a sua organização interna
3. A estrutura económica
4. O quadro cultural

BOUZA ÁLVAREZ, Fernando – Portugal no tempo dos Filipes. Política, Cultura, Representações (1580-1668). Lisboa: Ed. Cosmos, 2000.
CALAFATE, Pedro dir. - História do Pensamento Filosófico Português. Lisboa: Caminho, 2001. vol. II.
COSTA, João Paulo Oliveira coord. - História da Expansão e do Império Português. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2014.
COSTA, Leonor Freire; LAINS, Pedro; MIRANDA, Susana M. - História Económica de Portugal (1143-2010). Lisboa: A Esfera dos Livros, 2011, p. 73-288.
MAGALHÃES, Joaquim Romero - Concelhos e organização municipal na Época Moderna. Coimbra: IUC, 2011.
MATTOSO, José dir. - História de Portugal. [S.l.]: Círculo de Leitores, 1993. vol. 3 e vol. 4. [Nota: em sua substituição desta edição pode ser utilizada o 3º e 4º volume da edição académica da Estampa de 1997].
MONTEIRO, Nuno - Idade Moderna (séculos XV-XVIII). In RAMOS, Rui coord., História de Portugal. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2009, p. 199-435.
MONTEIRO, Nuno – Elites e Poder. Entre o Antigo Regime e o Liberalismo. Lisboa: ICS-UL, 2003.
REAL, Miguel; CALAFATE, Pedro - Século XVII. In FRANCO, José Eduardo e CALAFATE, Pedro coord., A Europa Segundo Portugal. As ideias da Europa na Cultura Portuguesa, século a século. Lisboa: Gradiva, 2012.
SÁ, Isabel dos Guimarães - As Misericórdias Portuguesas de D. Manuel I a Pombal. Lisboa: Livros Horizonte, 2001.
SERRÃO, Joel dir. - Dicionário de História de Portugal. Porto: Livraria Figueirinhas, 2006. 6 vols.
SERRÃO, Joel; MARQUES, A. H. de Oliveira dir. - Nova História de Portugal. Lisboa; Editorial Presença, 1998 e 2001. vol. V e vol. VII.

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

Os estudantes têm de ter acesso a um computador com ligação à Internet, ter um endereço de correio electrónico e, desejavelmente, possuir literacia informática na perspectiva do utilizador.