História de Portugal Contemporâneo
Código: 31050
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: História
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

O programa desta unidade curricular foi planificado para o estudante adquirir conhecimentos gerais sobre a história contemporânea de Portugal, desde o princípio do século XIX até ao início do século XXI. A unidade curricular tem o seu enfoque na história dos diferentes regimes políticos que marcaram a contemporaneidade portuguesa: a Monarquia Liberal e a República, sendo esta última considerada nas suas diferentes matrizes - Primeira República, Ditadura Militar, Estado Novo e República Democrática "nascida" da revolução de 25 de Abril de 1974. Para o efeito, é adoptada uma perspetiva cronológica e narrativa, mas igualmente problematizadora, considerando-se a profunda interdependência entre a dimensão metropolitana (europeia) e a dimensão colonial da história portuguesa, em especial no período compreendido entre 1890 e 1975. Para além das questões de ordem política-institucional, são igualmente tidos em consideração aspetos do foro económico e social relacionados com a evolução da sociedade portuguesa contemporânea.

Portugal
Período Contemporâneo
Regimes Políticos
Império Colonial, Economia e Sociedade

Espera-se que, no final desta unidade curricular, o estudante seja capaz de:
  • Caracterizar, de modo geral, os factos e os processos que marcaram a história portuguesa, desde o início do século XIX até ao início do século XXI;
  • Explicar conceitos e noções que são essenciais para a compreensão da história portuguesa no período contemporâneo;
  • Explicitar e problematizar as principais características dos regimes políticos existentes no Portugal Contemporâneo, tanto no período da Monarquia liberal, como durante a República;
  • Caracterizar e problematizar a relação de interdependência entre a dimensão metropolitana (europeia) e a dimensão colonial da história contemporânea portuguesa;
  • Analisar diversos tipos de documentos, nomeadamente os textos constitucionais, integrando os dados dessa análise na construção de ideias sobre os problemas contemporâneos;
  • Produzir uma análise crítica e fundamentada sobre os elementos chave do processo histórico contemporâneo, expondo ideias e factos de forma articulada, clara e objectiva.

TEMA 1 – A Monarquia Liberal Portuguesa (c.1820-1910)
Subtema 1.1. - Introdução ao Estudo da História da Monarquia Liberal e da Contemporaneidade Portuguesa
Subtema 1.2. - O Processo de Instalação do Liberalismo em Portugal, c.1820-1851
Subtema 1.3. - A Regeneração, 1851-1890
Subtema 1.4. - Crise e Queda da Monarquia Liberal, 1890-1910.
TEMA 2 – A República. Um Século de História do(s) Regime(s) Republicano(s) em Portugal (1910-c,2010)
Subtema 2.1. - A Primeira República Portuguesa. Ascensão e Queda, 1910-1926 
Subtema 2.2. - A Ditadura Militar e o Estado Novo, 1926-1945
Subtema 2.3. - O Estado Novo e a Resistência à Democracia e à Descolonização, 1945-1974
Subtema 2.4. - A Revolução de 25 de Abril e o Fim do Império Colonial, 1974-1975
Subtema 2.5. - O Portugal Democrático e a Integração Europeia, 1975-c.2010.

Bibliografia Base da Unidade Curricular:
CRUZ, Manuel Braga da - "A Evolução da Democracia Portuguesa", in Pinto, António Costa (Coord.) - Portugal Contemporâneo. Lisboa: Dom Quixote, 2003, pp. 122-142.
FERNANDES, Paulo Jorge - "O sistema político na monarquia constitucional", in Freire, André (Dir.) - O Sistema Político Português, Séculos XIX-XXI: continuidades e rupturas. Coimbra, Almedina, 2012, pp. 25-49.
MATA, Eugénia; VALÉRIO, Nuno - História Económica de Portugal. Uma perspectiva global. Lisboa: Editorial Presença, 2003, pp. 129-238.
MARQUES, A.H. de Oliveira (Coord.) - Nova História de Portugal. Volume XI Portugal. Da Monarquia para a República. Lisboa: Editorial Presença, 1991, pp. 699-746.
PIMENTA, Fernando Tavares - Portugal e o Século XX. Estado-Império e Descolonização, 1890-1975. Porto: Edições Afrontamento, 2010.
PIMENTA, Fernando Tavares - A instalação do liberalismo em Portugal, c.1820-1851. Breve Retrospectiva. Lisboa: [s.p.], 2022.
PIMENTA, Fernando Tavares - A Regeneração, 1851-1890. Breve Retrospectiva. Lisboa: [s.p.], 2022 (textos disponíveis no ambiente da sala de aula virtual).
 
Alguma Bibliografia Complementar:
CRUZ, Manuel Braga da - "Notas para uma caracterização política do salazarismo", Análise Social, vol. XVIII (72-73-74), 1982-3.°-4.°-5.°, pp. 773-794.
FERREIRA, José Medeiros - "O 25 de Abril no contexto internacional", Relações Internacionais, n.º 2, Junho de 2004, pp. 143-158.
MARQUES, A.H. de Oliveira (Coord.) - Nova História de Portugal. Volumes XI e XII. Lisboa: Editorial Presença, 1991
MIRANDA, Jorge - "A Originalidade e as Características das Constituição de 1976", Questiones Constitucionales, n.º 16, 2007, pp. 254-280.
PINTO, António Costa; MONTEIRO, Nuno Gonçalo (Coord.) - História Social Contemporânea. Portugal: 1808-2000. Lisboa: Edições MAPFRE, 2020.
RAMOS, Rui (Coord.) - História de Portugal. 11.ª ed. Lisboa: D. Quixote, 2021.
ROSAS, Fernando - O Estado Novo nos Anos Trinta. Elementos para o estudo da natureza económica e social do salazarismo (1928-1938). Lisboa: Estampa, 1986.
ROSAS, Fernando - Portugal entre a Paz e a Guerra. Estudo do impacte da Segunda Guerra Mundial na economia e na sociedade portuguesas (1939-1945). Lisboa: Estampa, 1990.
SERRÃO, Joaquim Veríssimo - História de Portugal. Volumes VII, VIII, IX, X e XI. Lisboa: Editorial Verbo, 1986-2003.
TELO, António José - História Contemporânea de Portugal: Do 25 de Abril à Actualidade (2 volumes). Lisboa: Editorial Presença, 2007.

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

Recomenda-se que os estudantes tenham acesso a um computador com ligação à Internet e endereço de correio electrónico.
Esta unidade curricular é leccionada em língua portuguesa.