História da Idade Moderna (Política e Instituições)
Cursos:
Código: 31044
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: História
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Esta unidade curricular tem por objectivo promover a apreensão da lógica profunda dos mecanismos jurídicos institucionais que pautaram a sociedade portuguesa da Época Moderna. Privilegia, antes de mais, o conhecimento do imaginário coevo acerca da sociedade, das pessoas e das coisas, analisando, seguidamente, a ordem jurídica e os quadros de exercício do poder.

1. Identificar os traços fundamentais da constituição política e institucional do Antigo Regime, nas suas várias componentes (como sejam a jurídica e social);
2. Compreender e identificar os processos evolutivos que caracterizam o período cronológico em análise;
3. Desenvolver a sua capacidade crítica e estabelecer sínteses sobre os temas estudados.

II Parte. O imaginário da sociedade e do poder
1.1 A sociedade
1.2 As pessoas
1.3 As coisas e as situações reais no direito do Antigo Regime
III Parte. O direito
IV Parte. Os poderes
2. A Igreja
3. Os senhorios
5. A coroa

HESPANHA, António Manuel - História de Portugal Moderno. Político e Institucional, Lisboa, Universidade Aberta, 1995.
Dicionário de História de Portugal, (dir. de Joel Serrão), 6 vols., Porto, Livraria Figueirinhas, 1990 (reedição).
Nova História de Portugal, (dir. Joel Serrão e A.H. de Oliveira Marques), vol. V – Portugal. Do Renascimento à Crise Dinástica, (coord. João José Alves Dias), Lisboa, Presença, 1998.
História de Portugal, vol III – No Alvorecer da Modernidade (1480-1620), (coord. Joaquim Romero Magalhães), Lisboa, Círculo de Leitores, 1993.
História de Portugal, vol IV – O Antigo Regime (1620-1807), (coord. António Manuel Hespanha), Lisboa, Círculo de Leitores, 1993.

Esta unidade curricular é oferecida em regime de ensino online, através da utilização da plataforma Moodle, privilegiando-se a comunicação assíncrona.
Tendo como enquadramento do processo de ensino/aprendizagem uma permanente supervisão online, os alunos elaboram as tarefas propostas pelo docente, apresentando trabalhos, recensões críticas, relatórios, protocolos, etc., que serão objecto de avaliação e/ou classificação.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre lectivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respectivamente, 40% e 60% na classificação final.
Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

Recomenda-se que os estudantes tenham acesso a um computador com ligação à Internet e endereço de correio electrónico.
Esta unidade curricular é leccionada em língua portuguesa.
O trabalho somativo é disponibilizado na plataforma de e-learning, devendo os estudantes que ainda não se inscreveram na plataforma, proceder a essa inscrição. Para este efeito, os estudantes devem aguardar o envio, pela Equipa de Coordenação do Curso de História, de uma Circular com normas detalhadas sobre esse processo.