História Cultural e Artística Portuguesa
Código: 51160
Departamento: DH
ECTS: 6
Área científica: Sem Área Cientifica
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

A unidade curricular História Cultural e Artística Portuguesa propõe-se abordar a literatura numa perspectiva cultural e artística, o que pressupõe o seu entendimento enquanto criação estética e a articulação entre a sua capacidade imagística e a sociedade em que se integra.
Privilegia-se nesta UC o estudo de um corpus selectivo de textos e autores entre os quais alguns dos que integram as gerações de Orpheu e da presença, ambas consideradas como momentos relevantes da história literária e artística da primeira metade do século XX em Portugal. 

Século XX
Modernismo Português
Geração de Orpheu
Geração da presença

A presente unidade curricular visa promover e estimular: 
• a aptidão para hierarquizar e caracterizar as principais linhas de força histórico-literárias e artístico-culturais que enquadram os autores e as obras incluídos no elenco programático proposto; 
• a aprendizagem das matérias que constituem o seu objecto de estudo através de uma leitura aprofundada da bibliografia - activa e passiva -  indicada; 
• a capacidade de apreensão articulada das relações dinâmicas existentes entre os textos literários, as obras artísticas e os textos de índole metaliterária e doutrinal que com eles se relacionam; 
• o exercício da reflexão crítica no âmbito dos temas, autores e textos abordados, assim como a prática de uma forma de expressão correcta, estruturada e sintética. 

I. A modernidade estético-literária e cultural: parâmetros de contextualização. 
II. O Modernismo português ou a aliança entre a arte e a literatura.
III. A Geração de Orpheu e a experiência dos ‘ismos’.
IV. Geração da presença: “literatura viva” e originalidade da arte.

NOTA: Bibliografia específica, relacionada com o elenco programático em estudo, será indicada e/ou disponibilizada no decorrer da leccionação desta unidade curricular. 

BIBLIOGRAFIA PRINCIPAL: 
Arquivo Virtual da Geração de Orpheu. Disponível em:
https://modernismo.pt/ 
Arquivo Pessoa Obra Édita. Disponível em: 
http://arquivopessoa.net/ 
CASTRO, Laura; SILVA, Raquel Henriques da, História da Arte Portuguesa – Época Contemporânea, Lisboa Universidade Aberta, 1997, (II. O século XX – 4. Erupção e Cristalização da Estética Moderna, pp. 91-140.) 
Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português, Coord. Fernando Cabral Martins, Lisboa, Caminho, 2008. Disponível em: 
https://modernismo.pt/index.php/dicionario 
FRANÇA, José Augusto, A Arte em Portugal no séc. XX (1911-1961), 2ª ed. rev., Lisboa, Bertrand Editora, 1984, (Primeira Parte – Os anos 10 e 20). 
FRANÇA, José Augusto, O Modernismo na Arte Portuguesa, Biblioteca Breve, vol. 43, Lisboa, Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, 3ª ed. 1991. 
FRANÇA, José Augusto, “Que Modernismo?”, in Actas do 1º Congresso Internacional de Estudos Pessoanos, Porto, Brasília Editora, 1979, pp. 367-396. 
GUIMARÃES, Fernando, Artes Plásticas e Literatura. Do Romantismo ao Surrealismo, Porto, Campo das Letras, 2003.
GUIMARÃES, Fernando, O Modernismo Português e a sua Poética, Porto, Lello Editores, 1999. 
LISBOA, Eugénio, O Segundo Modernismo em Portugal, Lisboa, Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, Biblioteca Breve, 1984. 
MOISÉS, Massaud, As Estéticas Literárias em Portugal, Vol. III, Século XX,  Lisboa, Editorial Caminho, 2002. 
MONTEIRO, Adolfo Casais, O que foi e o que não foi o movimento da Presença, Lisboa, INCM, 1995. 
NEGREIROS, José de Almada, Obras Completas, Vol. VI, Textos de Intervenção, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1993. 
PIEDADE, Ana Nascimento, A Questão Estética em Mário de Sá-Carneiro, Lisboa, Universidade Aberta, 1994. 
PIEDADE, Ana Nascimento, Outra Margem. Estudos de Literatura e Cultura Portuguesas, Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2008. 
RÉGIO, José, Páginas de doutrina e crítica da «presença», Porto, Brasília Editora, 1977. 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR e de CONSULTA: 

BAUDELAIRE, Charles, A Invenção da Modernidade (Sobre Arte, Literatura e Música), Lisboa, Relógio D’Água, 2006. 
CALINESCU, Matei, As Cinco Faces da Modernidade, Lisboa, Vega, 1999. 
COELHO, Jacinto do Prado, Dicionário de Literatura - Literatura Portuguesa, Literatura Brasileira, Literatura Galega, Estilística Literária, (3ª ed.), 5 volumes, Porto, Figueirinhas, 1981. 
E-Dicionário de Termos Literários, Coord. Carlos Ceia. 
Disponível em: 
https://edtl.fcsh.unl.pt/ 
LOURENÇO, Eduardo, Tempo e Poesia, Lisboa, Relógio D’Água, 1987. 
SÁ-CARNEIRO, Mário de, Correspondência com Fernando Pessoa, Vol. I e II, Lisboa, Círculo de leitores, 2004. 

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

Os estudantes devem ter acesso regular a computador com ligação de banda larga à Internete