Geografia Física e Ambiente
Código: 31025
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: Geografia
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

A primeira parte da presente unidade curricular visa definir o objeto de estudo da Geografia Física e mostrar a diversidade dos estudos neste ramo da Geografia. Pretende-se que sejam adquiridos conceitos de base fundamentais da Climatologia, Geomorfologia, Biogeografia e Hidrogeografia (domínios da Geografia Física apresentados nesta parte), que serão posteriormente utilizados em temas subsequentes. Pretende-se, igualmente, evidenciar a repartição espacial, no mundo e em Portugal, das variáveis dos diversos domínios da Geografia Física, permitindo aos utilizadores familiarizarem-se com os instrumentos de trabalho do geógrafo, nomeadamente dados estatísticos, cartográficos, gráficos e fotográficos.
Na segunda parte da unidade curricular referem-se quatro desafios ambientais, de acordo com a definição de Ambiente apresentada na primeira parte: o aquecimento global, a desflorestação, a desertificação e o desafio energético. Para os vários desafios colocam-se as dúvidas e certezas sobre as suas causas e reflete-se sobre as consequências que já se verificam e nas que poderão vir a surgir. Sempre que possível assinalam-se também as consequências para o território de Portugal continental e para as atividades económicas que nele se desenvolvem.

Geografia Física
Ambiente
Problemas ambientais
Impactos das atividades humanas no Ambiente

Capacidade de adquirir conhecimentos sobre a dinâmica interativa das várias componentes ambientais que a Geografia Física estuda; capacidade de compreender alguns dos problemas ambientais que, hoje, afectam o nosso planeta.

A Geografia no quadro ambiental
O que é a Geografia Física (A Climatologia; A Geomorfologia; a Biogeografia; A Climatologia); O que é o ambiente (A concepção sistémica e o conceito de Ambiente; A Geografia Física e a Lei de Bases do Ambiente)
Desafios ambientais: uma visão geográfica
Exemplos de mudanças biofísicas: o aquecimento global, causas e consequências (O papel do homem e os sistemas purificadores terrestres; Consequências do aquecimento global); Exemplos de mudanças biofísicas no uso do território: a desflorestação (A floresta e o equilíbrio químico da atmosfera; A floresta e a biodiversidade; A floresta e a protecção dos solos); Exemplos de mudanças biofísicas: a desertificação (O conceito de desertificação; A perda de solo; A salinização dos solos; A poluição e contaminação dos solos); O desafio energético (As fontes energéticas e os seus impactos; Energias renováveis: a energia solar, a energia eólica, a energia das ondas e das marés, a energia geotérmica e a bioenergia, a energia hidroeléctrica; Energias renováveis em Portugal).

Pereira, A. R. (Coord); Trindade, J. (2002) – Geografia Física e Ambiente. Universidade Aberta, Lisboa 162p. ISBN: 972-674-382-6.

Esta unidade curricular é oferecida em regime de ensino online, através da utilização da plataforma Moodle, privilegiando-se a comunicação assíncrona.
Tendo como enquadramento do processo de ensino/aprendizagem uma permanente supervisão online, os alunos elaboram as tarefas propostas pelo docente, apresentando trabalhos, recensões críticas, relatórios, protocolos, etc., que serão objecto de avaliação e/ou classificação.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.