Estética e Teoria da Arte
Código: 31015
Departamento: DCSG
ECTS: 6
Área científica: Filosofia
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 15

Nesta unidade curricular tratar-se-ão os problemas teóricos relacionados com a Estética e com as Teorias da Arte. Num primeiro momento teórico estudar-se-á a controvérsia que circunda o conceito filosófico de Belo e de experiência estética, para depois ser empreendida uma viagem pelos períodos do pensamento mais importantes, partindo da Antiguidade Clássica até à Época Moderna.
A par destas preocupações, examinar-se-ão as ideias de problematização sobre o objeto-arte, ideias essas que fundam a Teoria Artística.

Estética
Teoria da Arte
Arte

Capacidade de comunicar, correcta e fluidamente, em língua portuguesa;
Capacidade de aprender a aprender, utilizando metodologias de trabalho personalizadas e adaptadas à área de conhecimento em causa;
Capacidade de compreensão das alterações relativamente ao conceito de Arte;
Capacidade de compreensão das alterações relativamente ao conceito de Estética e Experiência Estética;
Capacidade de aquisição de conhecimento, de reflexão, e de problematização dos casos teóricos relacionados com o Belo e com a Teoria Artística entre a Antiguidade e o século XVI, através dos autores e das teorias fundamentais;
Capacidade de reflectir sobre as questões da estética, do trabalho artístico e do lugar da arte entre a Antiguidade e o final do século XVI;
Capacidade de utilização e de aplicação dos conteúdos aprendidos a outras áreas do conhecimento sobre a arte;
Capacidade de compreender e de lidar com conceitos, ideias e informações complexas, contraditórias, incompletas ou limitadas.

Tema 1
O que é a arte: a experiência estética, a arte enquanto comunicação, a arte como produção estética intencional, a arte como forma.
Tema 2
Para uma Estética e Teoria da Arte entre a Antiguidade e a Idade Média: o conceito arte entre a Antiguidade Clássica e a Idade Média.
Tema 3
Da Estética e Teoria da Arte medieval: o conceito arte no decurso da Idade Média, a teoria da arte e o Sistema das Artes durante a Idade Média, do artista anónimo e das qualidades dos materiais, alguns teóricos medievais essenciais, da literatura artística medieval, a forma e o conteúdo na Estética Medieval.
Tema 4
O Dealbar do Renascimento: sobre a teoria da arte quatrocentista, sobre o Belo no século XIV e o dealbar da Idade Moderna.
Tema 5
O mundo renascentista: o que é a arte no decurso dos séculos XV e XVI, o ambiente filosófico dos séculos XV e XVI, a teoria da arte no Renascimento.
Tema 6
O final do século XVI

Gonçalves, Carla Alexandra, Estética e Teoria da Arte: sobre o mundo e o entendimento da Arte e do Belo entre a Antiguidade e o século XVI, Livro de Apoio em versão PDF, ed. de autor, 2012;
 
Bibliografia Complementar:
Bayer, Raymond, História da Estética. Lisboa: Ed. Presença, 1995;
Carchia, Gianni; D’Angelo, Paolo (coord.), Dicionário de Estética. Lisboa: Ed. 70, 2003;
Huisman, Denis, A Estética, Col. Biblioteca Básica de Filosofia. Lisboa: Edições 70, 1984;
Marasch, Moshe, Teorias del arte, De Paltón a Wincklemann, trad. Fabiola Salcedo Garcés. Madrid: Alianza Forma, 2006;
Townsend, Dabney, Introdução à Estética, História, Correntes, Teorias, trad. Paula Mourão. Lisboa: Ed. 70, 2002.
 
Note Bem: a Bibliografia remanescente divulgar-se-á no decurso do semestre.

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.

Os estudantes têm de possuir o acesso a um computador com ligação à Internet, bem como um endereço de correio eletrónico e, desejavelmente, literacia informática na perspetiva do utilizador.
Esta unidade curricular é lecionada em língua portuguesa.