Consumo e Ambiente
Código: 21023
Departamento: DCET
ECTS: 6
Área científica: Ciências e Tecnologias do Ambiente
Total de horas trabalho: 156
Total de horas de contacto: 26

O desafio do desenvolvimento sustentável é condicionado pelo comportamento das pessoas, em particular, enquanto consumidoras, bem como bem como pela responsabilidade social das organizações (empresas), nomeadamente no que diz respeito às suas responsabilidades ambientais. Importa, pois, avaliar a intervenção destes dois actores (“consumidores” e “organizações”) na construção do desenvolvimento sustentável.

1. Desenvolvimento sustentável
2. Consumidores
3. Empresas

- Explicar os factores emergentes associados aos novos paradigmas relacionados com o desenvolvimento sustentável;
- Compreender a necessidade premente de promover a educação para o consumo;
- Explicar o impacte das actividades do consumidor no ambiente;
- Compreender as atitudes do consumidor face ao desenvolvimento sustentável;
- Explicar o desenvolvimento sustentável enquanto factor competitivo das empresas.

1. Consumo nas sociedades contemporâneas
2. Consumo e desenvolvimento sustentável
3. Desenvolvimento sustentável nas organizações

BCSD (2000), A eco-eficiência – criar mais valor com menos impacto.
Blasco, J. L. (2007), Os indicadores para as empresas, Fundação Santander Central Hispano.
Heidrick & Struggles (2008), Análise de resultados do estudo sobre o estado de arte das práticas de sustentabilidade em Portugal, BCSD Portugal.
Moura, A. P. & Cunha, L. M. (2010), Dinâmicas de consumo e desenvolvimento sustentável: reflexões para Portugal, Pliegos de Yuste, 112, 117 126.
Moura, A. P. (2006), Segurança e Qualidade Alimentares na Perspectiva do Consumidor_ In Segurança e Qualidade Alimentares: Perigos, Implementação ao longo da Cadeia Alimentar e Percepção do Consumidor, Cap. 10, Universidade
Aberta, Lisboa (formato Cd-rom)
Thoresen, V. (Ed.) (2005), Educação do consumidor: Linhas orientadoras, Ensino Superior, vol. 1, CNN

E-learning.

O regime de avaliação preferencial é o de avaliação contínua, constituída pela realização de 2/3 e-folios (trabalhos escritos em formato digital), ao longo do semestre letivo, e de um momento final de avaliação presencial (p-fólio), a ter lugar no final do semestre, com peso de, respetivamente, 40% e 60% na classificação final. Os estudantes podem, no entanto, em devido tempo, optar um único momento presencial de avaliação, realizando, então uma prova de Avaliação Final (exame) com o peso de 100%.